2022 World Final

17-21 October, Tenerife (Spain)

O World Corporate Golf Challenge (WCGC) continua a salientar atletas de alta competição de outras modalidades que não o golfe, valorizando ainda mais a constelação de internacionais portugueses que irão disputar a Final Nacional Audi no West Cliffs, no próximo dia 31 de julho.

Uma semana depois de Ricardo Pereira, o famoso guarda redes da seleção nacional de futebol do Euro 2004, ter-se apurado na etapa do Montado Hotel & Golf Resort, em Palmela, foi a vez dos irmãos Armando e Joaquim Nunes Ribeiro triunfarem no torneio realizado no Axis Golfe Ponte de Lima.

O tiro é uma modalidade desportiva menos conhecida e, por isso, é normal que os sócios fundadores da empresa Santa Marta, situada no concelho de Penafiel, sejam menos mediáticos do que o mítico “sem luvas” doi futebol português, mas foram igualmente membros de uma seleção nacional, convertendo-se mais tarde ao golfe.

Em anos anteriores, também o “craque” do automobilismo Manuel Rodrigues brilhou no WCGC e cada vez mais são os exemplos de atletas de alto rendimento que veem no golfe uma oportunidade de manterem viva aquela chama, aquela sede, aquela competitividade que nunca abandona quem norteou parte da sua vida por objetivos desportivos elevados.

Juntos, em representação da empresa Santa Marta – da indústria de confeção, que fabrica blazers e calças – converteram os rivais à sua vontade em Ponte de Lima. Ganharam a classificação net com 74 pontos, a uma distância razoável de 3 pontos sobre a Pavigarden.

Curiosamente, na classificação gross a classificação inverteu-se, com a equipa de Rafael Martins e Albino Afonso a impor-se com 63 pontos, igualmente com 3 de vantagem sobre a formação de Santa Marta.

«Jogámos com uma dupla que puxou por nós. O Rafael Martins tem um hcp de 2, o Albino Afonso é um 6, e mostraram isso mesmo em campo. Começaram com 4 birdies, num campo difícil como o de Ponte de Lima. Isso obrigou-nos a estarmos ainda mais concentrados, porque dá gozo ver os parceiros do lado a jogarem assim», explicou Armando Miguel, que praticou futebol, ténis e karting antes de atingir a excelência no tiro e agora, mais recentemente, no golfe.

Esta rivalidade entre as duas equipas fez com jogassem cada vez mais ao ataque. Num campo tão técnico como é aquele que foi desenhado por outra dupla famosa de irmãos – David e Daniel Silva, internacionais de Portugal na Taça do Mundo de Profissionais de golfe –, exige-se muitas vezes um jogo mais estratégico, mas não tem sido essa a opção das empresas que venceram no Minho nos dois últimos anos.

«O dia estava magnífico, as condições do campo espetaculares e nós jogámos praticamente sempre ao ataque. Naquele campo já se sabe, ou arrancamos um grande resultado ou um muito mau. Desta vez foi um daqueles dias que quem joga golfe sabe como é, correu tudo bem», frisou Joaquim Manuel.

A vitória da irmandade de Santa Marta na terceira etapa do WCGC Portugal de 2021 não é uma surpresa e muito menos inesperada. É a segunda vez que ganham uma fase de qualificação do Mundial de empresas e apuram-se para a Final Nacional.

A empresa Santa Marta joga «há muitos anos, desde sempre» o WCGC. Já venceu duas etapas, esteve em duas Finais Nacionais e participou numa Final Mundial como empresa convidada.

É essa experiência que faz com que Armando Miguel garanta que «o WCGC é um dos melhores torneios nacionais deste género. Há um ou dois deste calibre, mas melhor não há e toda a gente gosta de participar, sejam as equipas dos patrocinadores, sejam aquelas que pagam a sua inscrição como nós».

E se qualquer equipa gosta de competir no Mundial de empresas, em Ponte de Lima ainda mais. Em 2021 foi a terceira etapa, a penúltima de apuramento para a Final Nacional Audi, e registou o recorde do ano, com 36 formações (72 golfistas).

Para além da Santa Marta e da Pavigarden, qualificaram-se ainda para a Final Nacional Audi a SE2P Sociedade de Engenharia e a EverydaySport.

Os resultados das equipas apuradas foram os seguintes:

Classificação net:

1.ª Santa Marta – 74 pontos, com Armando Miguel Nunes Ribeiro (36 pontos) e Joaquim Manuel Nunes Ribeiro (38);

2.ª EverydaySport – 68 pontos, com Manuel José Rocha dos Santos Rodrigues (34 pontos) e Manuel Rodrigues (34);

3.ª SE2P Sociedade de Engenharia – 67, com António Fernandes da Silva (32) e Fernando Costa Lopes (35).

Classificação gross: 1.ª Pavigarden – 63 pontos, com Albino Afonso (29) e Rafael Martins (34)

Os prémios especiais, patrocinados pela Garofalo, Costa Verde e Bee foram arrebatados por Ramiro Pinto (bola mais perto da bandeira no buraco 17), Manuel Rocha Rodrigues (drive mais longo no buraco 16), Tiago Araújo (bola mais perto da bandeira no buraco 15), Celeste Duarte (drive mais longo feminino no buraco 11), Renato Ferreira (drive mais longo masculino no buraco 13) e José Oliveira (bola mais perto da bandeira no buraco 8).

A última etapa qualificativa da 22.ª edição do WCGC Portugal decorrerá no dia 3 de julho no Morgado Golf Resort, em Portimão. A Final Nacional Audi do 22.º WCGC Portugal está marcada para o West Cliffs, em Óbidos, a 31 de julho. A 28.ª Final Mundial do WCGC foi agendada de 1 a 5 de novembro no Oitavos Dunes, em Cascais.

World Corporate Golf Challenge Portugal agradece o apoio dos patrocinadores e parceiros:

AUDI, GAROFALO, APMADEIRA, COSTA VERDE, BANANA DA MADEIRA, BAUERFEIND, ANDROS, BDR, BEE, BONNE MAMAM, CASABLANCA, DO ALENTEJO, DELIFRANCE, DISTINTUS, SUPERBOCK, FREIXENET, SEGAFREDO, MONDEGA, SAMSUNG, USPOT, TATARA, SANTOS E VALE, TURKISH AIRLINES, URIAGE, MONTELLANO, CASA IBÉRICA, BELMAR, FOOL GIN, ADEGA DO REDONDO, UZINA, MARKETEER, EXECUTIVE DIGEST, GOLF REPORT, CLUBE DE GOLFE SANTO DA SERRA, MONTADO, AXIS GOLFE PONTE DE LIMA, MORGADO GOLF COURSE, WEST CLIFFS, EVOLUTEE HOTEL, DIARIO DE NOTICIAS, PUBLICO ONLINE, FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE GOLFE

Hugo Ribeiro / Golftattoo

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico – convertido pelo Lince.        

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Email